BR  |   US

Pentest: o que é e como pode proteger sua empresa

Businessman logging in to his tablet

O Brasil continua sendo um dos países que mais sofre com as invasões, ocupando a quarta posição mundial no ranking de nações mais atingidas por malware, nos meses de setembro e outubro de 2023. Atualmente, uma das práticas que pode ajudar a combater este problema é o Pentest.

Para se ter uma ideia, um relatório recente da Trend Micro revelou que os ataques cibernéticos voltaram a crescer, após um período de estabilidade no número de ocorrências.

O que é Pentest?

O Pentest (penetration test, ou teste de penetração, em português) é uma técnica que utiliza ferramentas e frameworks para fazer uma simulação controlada de um ataque real. Contudo, deve ser conduzida por profissionais de cibersegurança, que avaliarão a resistência dos sistemas a potenciais ameaças, com o objetivo de identificar falhas antes que indivíduos mal-intencionados o façam.

Conversamos com Rafael Julio dos Santos, coordenador de cibersegurança da Belago, que explicou que existem 3 tipos de classificação quanto ao nível de informação que as empresas fornecem para o teste:

  • Black Box: o time não recebe informações e simula um ataque partindo do zero, ou seja, este o Pentest mais próximo a um ataque hacker real.
  • White Box: recebe detalhes sobre a segurança da empresa e, sendo assim, planeja um ataque direcionado.
  • Grey Box: o meio termo entre os dois, de modo que os especialistas recebem algumas informações.

Benefícios do Pentest

É sempre melhor descobrir os riscos através de um profissional que não causará danos ao seu negócio. Nesse sentido, os testes de penetração identificam vulnerabilidades e possíveis brechas com antecedência, além de permitir o aprimoramento e atuação de acordo com os requisitos regulatórios e padrões de segurança. Além disso, protegem sua marca de vazamento de dados e danos irreversíveis a reputação.

Como fazer um Pentest?

Esta técnica deve ser realizada por profissionais especializados em cibersegurança e segue algumas etapas importantes, como:

  • Escopo e objetivos: definição clara do que será testado e alinhamento dos resultados esperados.
  • Reconhecimento: coleta de informações sobre o alvo, como sistemas, redes e aplicativos.
  • Mapeamento de vulnerabilidades: identificação de falhas de segurança.
  • Exploração: tentativas controladas de explorar as vulnerabilidades encontradas.
  • Análise de resultados: avaliação dos impactos potenciais e recomendações para mitigar as ameaças.

Principais ferramentas de Pentest

Há diversas ferramentas e frameworks para esta finalidade. Como exemplo, Rafael elencou Mitri e PTS como sendo os frameworks mais utilizados e recomendados pela sua equipe.

Recomendações para quem deseja aderir ao Pentest

  • Contrate profissionais qualificados
  • Comunique todas as partes interessadas sobre o teste para evitar sustos desnecessários
  • Aprimore! Assim como os ataques vão se adaptando e criando mecanismos, as marcas também precisam continuar os testes periodicamente para acompanhar a evolução

Ao aderir o Pentest, você protege seus ativos digitais e demonstra comprometimento com a segurança cibernética da sua empresa e clientes.

Conheça nossas soluções de cibersegurança!

Compartilhe:
Escrito por Belago

Olá! Este artigo foi pensado, desenvolvido
e escrito pela equipe de especialistas da Belago. Esperamos que você tenha gostado :)

Conteúdo relacionado